Busca

Vani, amor e poesia!

"Ai que bom seria se o mundo lesse mais poesia."

Dia dos Namoradjinhos

Abre os olhos amor

Veja o que estou sentindo

Se bem que você

Até de olhos fechados sabe mais de mim

Do que eu mesma

Leia-me

Releia essas páginas amassadas

Entenda nas entrelinhas do meu rímel borrado

Que hoje é só mais um dia

Para comemorar tanto quanto a gente nem sabe

Retome o entendimento da alma

Redirecione o seu acalentamento

Abra os olhos meu bem

E venha imprimir um poema meu

Cheio de dor, de amor, cheio de nós

Dois

Te amo

Teu colo

Eu adoro teu colo

Um cantinho quente pra descansar

Um abrigo mais macio que travesseiro

Dormiria o dia inteiro

Um refúgio fofo pra cabeça

Uma caminha pra relaxar

Tem uma paz

Tem teu cheiro

Tem a doçura de um colo

Cabe eu

Cabe um animalzinho pequenininho

Cabe um coração

Um poema

No teu colo

Caibo eu inteira

E, se duvidar

Uma penteadeira

Dia flor

Tem dia que é flor

Tem dia que é pinha

Tem dia que a gente perde a linha

Flor de rosa

Espinha

Otária

Ando cansada
Sentindo-me triste
Pesada
Calada

Percebi-me enganada
Trincada
Trocada

Estou em plena solidão
Otária

Velo no quarto estrelas
Caídas

Antes era eu
Agora ferida

Não sinto mais
Sinto muito
Vou ali
Não sei se volto

Mas diz aí

Tem dias que nem lembro
Passo o dia todo
24 horas sem perceber tua ausência

É que aqui
No fundo do coração
Ainda penso que vai estar lá
No sítio
Lidando com sua vida

Parece que quando eu chegar vai ter churrasco
Que você vai tocar gaita
Vai dizer que o Inter jogou mal
Que vai pro Paraguai e vai trazer alguma coisa pra nós

Tem dias que eu nem sei de você
Não lembro que te colocamos em uma gaveta e fechamos
Sem te falar que iríamos viajar

Eu queria tanto
Mas tanto
Mas tanto mesmo
Que quando eu acordasse pudesse te ligar
Dizer um oi

Mas tem dias que nem lembro
E tem dias que nem quero lembrar
Porque dói
Porque não dá pra acreditar
Porque não vai passar

Mas diz aí
E você, como está?

Amanhã é 2017

Já se passaram seis meses
E alguns dias
Daquele 17
E amanhã já é 2017
Teu abraço de “feliz ano novo”
Vai ficar pra depois
Dia 17
2017
2027
Por quanto tempo ainda comemoraremos sem você?
Por que você não esperou só mais um pouquinho pra dormir?
Podia ter visto os fogos mais uma vez
Podia ter renovado a esperança de ter um neto no próximo ano
Podia ter dito “até logo”
Amanhã começa um novo ano
Mas a saudade de seis meses já parece tão velha
Em 2017
Os dias 17 não serão tão legais
Coração é teu pai
Que saudade que eu tô

Minha pessoa

Você ainda está aqui

Nós estamos aqui, nós dois

Você é a minha pessoa

Vejo você em mim

Não sei mais olhar pra mim sem te ver do lado

Você luta por mim

Acredita que posso ser melhor

Você muda por mim, você sorri, faz piada

Você faz barulho, você grita, você dorme

Você é o que eu quero ter, às vezes até ser

Que bom que você não desistiu de mim

Eu não saberia mais ser eu sem você

Hei, eu te amo

Te amo mesmo, de verdade

Não sei mais se quero ser mãe

Nem sei o que quero pra daqui um ano

Mas sei que ainda vamos pilotar juntos e viajar

E trabalhar pra cacete e ver séries – quando eu terminar a Greys

E eu sei que vou acordar do teu lado e ter fome o tempo todo

Mas ainda vamos emagrecer juntos, ok?

Você é a minha pessoa

É  a pessoa que me faz suportar esse mundo cão

Essa cidade, os dias, meses, a conta no banco, o tranco

Obrigada, obrigada, obrigada

Por ser você

Por me deixar ter você

 

 

Sou sim

Juro

Eu sou uma pessoa legal

Uma boa pessoa

E agora ó

É quase Natal de novo

E você não fala mais comigo

Não me conta suas coisas

Não me diz se está tudo bem

Não me conta como é seu novo lar

Não me dá um abraço

Não me consola pela minha perda

E já fazem seis meses

Eu não sou má, eu sou legal

Eu sei que você sabe, você é legal também

Você faz falta por aqui

Dói um pouquinho quando quero contar alguma coisa

E lembro que talvez você não se importe mais

Dói por não saber o que você quer ganhar do Papai Noel

Dói não poder dizer que por aqui mudou tudo

Mas eu continuo aqui

Com saudade todo dia

Não entendendo o porque desse afastamento todo

Se moramos há poucos quilômetros

E aqui ó

Dentro

Você ainda sorri, com esse sorriso cheio de dentes, aparelho e de saudade

Boas festas, nos vimos no ano que vem

Ou não, eu não sei

Etap

Ela é contrária

Gosta de contrariar

É cheia de argumentos

Adora causar

Não tem travas na língua

Fala o que pensa, e  compensa

Só ouve música boa

Ela tempestade, não garoa

Parece muito forte, segura

Lá dentro guarda medo

Aqui fora, segredo

Chega e fala na cara

No fundo, reflete e para

Quando sente saudade

O coração apertado, emocionado

Precisa da solidão

Ela é contrária

Mas lá no fundo aceita o que vier

Ela tem medo, segredo

Mas aqui fora

A vida é uma fusão

 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑